quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Preciso De Alguém




Preciso de alguém pra me ouvir ,
mais não posso contar nada..
Alguém pra fica do meu lado ,
mesmo que eu queira ficar sozinha.
Alguém que me queira bem de verdade,
sem nada me esconder..

Preciso de alguém que me dê carinho ,
sem ser preciso eu pedir;
Alguém que enxugue as minhas lágrimas,
até mesmo quando eu não estiver chorando..
Que ria das minhas piadas sem graça..
desde antes de eu terminar de conta-las!

Preciso de alguém que não morra antes de mim,
mesmo que eu viva 200 anos!
Preciso de alguém que me entenda,
alguém que corra atrás de mim..
Preciso de alguém que fique,
mesmo quando eu peço pra ir embora!

Preciso de alguém que me diga a verdade,
mesmo que eu já tenha acreditado na mentira..
Alguém que durma comigo,
mesmo que ainda seja dia..
Alguém que almoce comigo,
mesmo sem estar com fome ainda!

Preciso de alguém que seja criança,
mas que saiba falar serio..
Preciso de alguém que sinta amor,
mesmo nunca tendo me conhecido!
*-*

Preciso de alguém que me chame de linda,
mesmo que não haja beleza alguma em meu rosto
ou verdade alguma em suas palavras..
Mas, eu precise ouvir.

Preciso de alguém que acorde cedo às vezes e faça o café,
que me dê dois beijos antes de dormir..
Preciso de alguém que saiba curtir a vida,
sem precisar me trair!

Preciso de alguém que me ame todos os dias,
e que toda noite me encontre com olhar de quero mais!
Alguém que me faça sentir arrepios,
que converse comigo ao telefone, que lembre de mim!

Preciso de alguém  que escreva ou diga o que sente,

preciso de alguém de verdade,
alguém com todas essas qualidades..
Antes que eu morra sem ter sentido a alegria de ser amada..



Poema de
Tiago Henrique,
adaptado por Michelly Carneiro.



O poema original já é muito lindo..
Quem quiser conhecer, clica no nome do moço! ;D

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Quando Você Ficar Sozinho




Um dia você vai estar sozinho, vai fechar os olhos.. tudo estará negro e você lembrará de mim. Os números da sua agenda passarão claramente na sua frente e você não terá nenhum para discar. Sua boca vai tentar chamar alguém, mas não terá restado alguém solidário o bastante para sair correndo e te dar um abraço, nem te colocar no colo, ou acariciar seus cabelos até que o mundo pare de girar. Nessa fração de segundos, quando seus pés se perderem do chão, você vai lembrar da minha ternura e do meu sorriso infantil.
Virão súbitas memórias gostosas dos meus abraços e beijos, da minha preocupação com você e só vão ter algumas músicas repetindo no seu radio: as nossas. Em um novo momento você vai sentir um aperto no peito, uma pausa na respiração e vai torcer bem forte para ter o nosso mundinho complicado de novo, o nome disso é saudade, aquilo que eu tinha tanto e te falava sempre.
E quando você finalmente discar meu número, ele estará ocupado, ou nem será mais o mesmo, ou talvez eu não queira mais te atender. E se você bater na minha porta ela estará trancada e, se aberta, mostrará uma casa casa vazia.
Seus olhos te ensinarão o que são lagrimas, aquelas que eu te disse que ardiam tanto. O nome do enjôo que você vai sentir é arrependimento, e a falta de fome que virá chama-se tristeza. Então quando os dias passarem e eu não te ligar, quando nada de bom te acontecer e ninguém te olhar com meu olhar encantado e fiel, você encontrará a famosa solidão, a partir daí o que acontecerá, chama-se surpresa. Você perceberá que todos aqueles defeitos que você criticava eram perfeitamente perdoáveis, e as qualidades que você não conseguia amar, um motivo para viver. E, provavelmente o remédio para todas essas sensações , é o tal do tempo que você tanto falava.


Texto escrito por Victoria Almeida
Adaptado por Michelly Carneiro, hoje.


' Porque eu o achei tocante, profundo..
sincero como eu queria ser. ;*

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Longe de Ti



Quando longe de ti eu vegeto,
Nessas horas de largos instantes,
O ponteiro, que passa os quadrantes,
Marca séculos, se esquece de andar.
Fito o céu — é uma nave sem lâmpada.
Fito a terra — é uma várzea sem flores.
O universo é um abismo de dores,
Se o vazio me vem abraçar..

Então lembro os momentos passados.
Lembro então tuas frases queridas,
Como o infante que as pedras luzidas
Uma a uma, desfia na mão.
Como a virgem que as jóias de noiva
Conta alegre a sorrir de alegria,
Conto os risos que deste-me um dia
E que eu guardo no meu coração.


Lembro ainda o lugar onde estavas...
Teu cabelo, teu rir, teu pedido..
De teu lábio o fulgor incendido..
Destas mãos a beleza ideal..
Lembro ainda em teus olhos, querido,
Este olhar de tão lânguido raios,
Este olhar que me mata em desmaios
Doce, terno, amoroso, fatal!...

Quando a estrela serena da noite
Vem banhar minha fonte saudosa,
Julgo ver nessa luz misteriosa,
Doce amigo, um carinho dos teus!
E ao silêncio da noite que anseia
De volúpia, de anelo vivido,
Eu confio o teu nome, querido,
Para as brisas levarem-no aos céus.

De ti longe minh’alma vegeta,
Vive só de saudade e lembrança,
Respirando a suave esperança
De viver como escrava a teus pés,
De sonhar teus menores desejos,
De velar em teus sonhos dourados,
"Mais humilde que os servos curvados!
"Inda mais orgulhosa que os reis"!

Ó meu Deus! Manda às horas que fujam,
Que deslizem em fio os instantes...
E o ponteiro que passa os quadrantes
Marque a hora em que o posso fitar!
Como Tântalo à sede morria,
Sem achar o conforto preciso..
Morro à míngua, meu Deus, de um sorriso!
Tenho sede, Senhor, de um olhar.




Poema de Castro Alves.
Adaptado por Michelly Carneiro, há algum tempo..



' Esse poema é o meu preferido do Castro Alves..
Ele fala muito (não.. tudo!) do que eu quero falar..
Desde que o li pela primeira vez, aos 18 anos,
eu me apaixonei por seus versos.. e quase os decorei.
Hoje, vivo isso que ele fala.. e o posto.. e o dedico..
(Já o postei aqui.. mas, na versão original)
/

Ocorreu um erro neste gadget

Template by:

Free Blog Templates